Qual será o futuro do ecommerce no Metaverso?

É certo e sabido que o ecommerce veio para ficar nas nossas vidas, durante os piores momentos da presente pandemia em que vivemos, foi uma tábua de salvação para inúmeras famílias que se viam na altura dos confinamentos, trancadas em casa. 

Fosse para realizar as compras de supermercado da semana, oferecer um presente aos pequenos lá de casa para os entreter, ou adquirir uma coleira nova para o Bobby, que a mesma já estava a ficar inqualificável. A verdade é que o ecommerce faz já parte integral das nossas vidas, um estudo realizado pelo NASDAQ, aponta inclusive que em 2040, 95% de todas as compras serão realizadas online.

Mas então e o Metaverso? Será que o ecommerce se vai tornar parte integrante deste novo mundo digital? 

O ecommerce no Metaverso 

Se pensarmos que antes da internet, era impensável através de um computador, podermos comprar produtos ou serviços de qualquer parte do mundo e estes serem em poucos dias entregue à porta de nossa casa. Torna-se fácil imaginar como o Metaverso poderá se tornar um “shopping hub virtual” da própria Internet. Uma cidade virtual, repleta de lojas, supermercados e outras superfícies comerciais, que qualquer pessoa em qualquer parte do mundo, poderá aceder apenas colocando uns óculos de realidade virtual e um par de headphones.  

Imagine uma cidade dividida em distritos, cada distrito uma categoria de compras,  um totalmente dedicado à Tecnologia, outro à Beleza ou outro ainda à Moda. 

Poderá explorar livremente com o seu Avatar (a sua representação virtual de si mesmo), as ruas, galerias, montras. Poderá entrar em lojas, experimentar, manusear e obter uma descrição virtual de qualquer produto em stock. Poderá muito possivelmente interagir também com os funcionários dessa loja e colocar quaisquer questões relacionadas com os produtos vendidos pela marca. 

Ou então poderá aceder directamente à interface virtual das suas lojas favoritas, como se trata-se de uma visita a uma das lojas online que tem guardada na sua pasta de marcadores ou lista de favoritos. 

 Conveniência e acesso 24/7, serão as palavras do dia, num mundo digital sempre disponível e pronto a recebê-lo de braços abertos.  

Então e que novos modelos de negócio poderão surgir? 

Uma vez mais alertamos para o facto de estarmos a realizar um pouco de futurologia, uma vez que o Metaverso ainda está numa fase muito embrionária.

No entanto, é fácil imaginarmos alguns dos modelos de negócio, que poderão ter um grande destaque no mundo digital. 

Apoio ao Cliente 24/7

Com um mundo virtual disponível 365 dias por ano, é normal que o apoio ao cliente tenha que se adaptar a esta nova realidade.

Ao entrarmos numa loja virtual, existirá a necessidade de termos sempre disponíveis assistentes em loja, sejam eles parte do tempo humanos, como numa outra parte do tempo, robôs.

Estes “Customers Support Bots”, terão que ser versões muito mais evoluídas dos correntes chatbots, que já encontramos em diversos websites. Terão que realizar inúmeras ações como dar as boas vindas aos clientes, acompanharem os mesmos na visita pela loja online, assistirem os mesmos no processo de compra e expedição das suas mercadorias.

Promoções Constantes 

Outro grande desafio, para os negócios digitais, será a necessidade de correrem promoções contínuas todo o ano. Algo que na verdade já vimos em diversas lojas online, como é o caso da Amazon, com as suas promoções diárias.

Será necessário o desenvolvimento de ferramentas poderosas de cross-sell e up-sell visuais. Imagine que ao pegar num smartphone virtualmente, lhe aparece uma janela no ar, junto ao artigo digital, que lhe mostra uma oferta imperdível desse mesmo smartphone, juntamente com uma capa e película protectora.

Personal Shopping Assistance 

Outro modelo de negócio que surge com naturalidade na nossa imaginação, é a existência de Personal Shoppers humanos, que irão acompanhar e aconselhar os clientes em toda a experiência de compra. 

Marcas de Luxo, certamente terão todo o interesse em oferecer uma experiência exclusiva aos seus clientes. Se um cliente entra num stand virtual da Ferrari, ou numa loja Louis Vuitton, terá certamente que ter um tratamento diferenciado e altamente cuidado, em par com as exigentes directrizes destas marcas. 

Publicidade, Publicidade e mais Publicidade  

Espelhado em diversos filmes de ficção científica, onde vemos as personagens a serem bombardeadas constantemente por publicidade. Será algo que estará sempre visível no Metaverso. Seja nas ruas virtuais, fachadas de lojas, ou mesmo no seu personal hub (algo que Mark Zuckerberg descreveu, como a sua caixa de entrada, que reúne toda a sua comunicação no Metaverso.

Estudos apontam que o investimento global das marcas em publicidade online, tem disparado nos últimos anos. Empresas como a Meta ou Google, acentam os seus negócios na venda de publicidade, logo é perfeitamente natural que este conceito se estenda ao próprio Metaverso.

Recuperação do Cliente

Está a ver aquelas ferramentas muito úteis de recuperação de carrinhos abandonados em ecommerce?

Então imagine uma versão super evoluída que combina publicidade, promoções e notificações, para recuperar os clientes que não concluíram uma compra.

Poderão ser recuperados milhões de euros todos os anos, utilizando mecanismos simples, mas muito eficazes de reforço e incentivo à compra.  

Que negócios poderão ter sucesso?

As empresas e negócios que começarem desde muito cedo a identificar e perceber quais os problemas que necessitam de ser resolvidos no Metaverso, serão certamente as que mais sucesso terão.

Mas como funcionará toda a Economia do Metaverso? 

No nosso próximo artigo, iremos abordar as criptomoedas e NTFs como a base da economia deste mundo digital. “Stay tuned”.